segunda-feira, 15 de setembro de 2014

AO SABOR DOS VENTOS


Na vida é assim, meu amigo,
Todo caminho tem perigo
Até os pássaros em revoada
Voam à procura de abrigo

Ninguém é dono do destino,
Que voa como menino,
Assim escolha um caminho
Tire as pedras, corte espinhos,
Espalhe flores, carregue sonhos,
Sempre com a leveza dos desatinos

E ao sentir-se sozinho,
Fraco, triste e desamparado,
É só lembrar que são os ventos,
Nunca a água, a fome ou a dor,
Que movem todos os moinhos.

Paulo Monteiro

paraumsábadocomsupostapoesia

sábado, 13 de setembro de 2014

DEMOCRACIA


Inconformado com a placa do Buraco de Geraldo Júlio, o Porteiro do edifício em frente daqui de casa decidiu fazer a sua própria placa acusando Dilma e Lula.

Achou pouco, atravessou a rua e pregou a placa acima, e em cima, da existente em frente da minha casa, conforme se vê nesta foto.

Daí pedi, democraticamente, ao referido cidadão que procurasse um buraco, dentre as dezenas existentes na Rua Dom José Lopes, em Boa Viagem, para chamar de seu, adotando-o e batizando-o com a placa em comento.

Às risadas, respondeu-me que iria retirar a placa sobreposta à já existente.

Rindo, também, disse-lhe que iria aguardar a iniciativa.

E ainda estou rindo com a situação!

Título do filme: A guerra das placas.

Kkkkkkkkkkkk

Paulo Monteiro